Utilização de receptores rs2 e rs+ para locação de eixo de pilares

Olá pessoal!
Gostaria de saber se algum colega já realizou o serviço de locação de eixo de pilares com os equipamentos Emlid, através do método RTK ou pós-processado. Estou com uma proposta para realizar esse tipo de serviço, porém não sei bem qual metodologia aplicar e se os equipamentos possuem a precisão e acurácia adequada para definir os eixos. Visto que ainda se aplica bastante a topografia convencional neste serviço voltado para a construção civil.
Agradeço a quem contribuir! Obrigado!

Caro @caiquefrnds, particularmente eu não recomento a utilização de GPS Rtk nesse tipo de trabalho, porém vou contar algumas experiências:
Conheço profissional que faz locação de aviários galpão, enfim eles assumem o risco.
Caso queira realizar esse trabalho com o EMLID RS2, sugiro que esteja em local aberto e que você faça a calibração do bastão rover.

1 Like

Entendo!
No caso o ideal seria trabalhar no método pós-processado com base e Rover. Porque de fato a precisão em RTK é de centímetros, sendo que com rastreio de coordenada e pós-processamento é possível obter precisão de milímetro, conforme PPP-IBGE.

@caiquefrnds, pelos testes que estou realizando com os equipamentos da EMLID, estou tendo resultados melhores (precisos) com método RTK. Agora falando sobre o PPP-IBGE, por mais que o relatórios te mostre uma precisão milimétrica, para esse tipo de trabalho o RTK seria mais confiável. Ressalvando que a estação total seria o aconselhável.