[NOTÍCIA] É hora de migrar para o ReachView 3: Guia Rápido

Você ainda está trabalhando com o aplicativo ReachView 2? Você está perdendo muitas oportunidades! Confira este artigo para saber mais sobre os principais recursos e o processo de migração de dados.

Os 5 principais motivos para mudar para ReachView 3 hoje

1. Suporte a sistemas de coordenadas

ReachView 3 permite a coleta de dados sem complicações em seu datum local. A seleção é baseada nos registros EPSG e IGN e inclui milhares de sistemas de coordenadas.

Além disso, estamos expandindo permanentemente a lista de datums disponíveis. Nos últimos meses, adicionamos suporte para as altitudes utilizadas na França e Alemanha, além de adicionarmos suporte CRS total para a Croácia. Verifique a documentação do Emlid para obter a lista completa de países já abrangidos.

2. Ferramenta de coleta de dados conveniente

Com ReachView 3, é muito mais fácil coletar seus pontos. Aceleramos todas as rotinas com novos pequenos recursos, como escolha do tempo para a média das observações, nomenclatura automática e campos de descrição.

3. Diferentes unidades de medida

O suporte do sistema de coordenadas dentro do ReachView 3 esconde mais um recurso útil - diferentes unidades de medida. Você pode configurar a altura da antena e estabelecer distâncias em pés ou metros, dependendo do datum do seu projeto.

4. Acesso a projetos com o Emlid Reach desligado

Ao contrário do ReachView 2, o novo aplicativo armazena seus projetos de pesquisa em seu dispositivo móvel. Isso significa que você pode acessá-lo 24 horas por dia, 7 dias por semana, sem se conectar aos seus receptores.

Obs: Para acesso aos dados brutos UBX/RINEX ainda é preciso estar com seu receptor Emlid Reach ativado.

5. Perfis NTRIP convenientes

Cansado de armazenar suas credenciais para serviços NTRIP? Não há mais necessidade de lembrar onde você o salvou. Insira-os uma vez e o ReachView 3 manterá os dados. Use a mesma saída de correção para vários receptores Reach.

Sistemas de coordenadas Tela de medição de pontos

Perfis NTRIP Tela Inicial do RV3
Interface ReachView 3

O que mais? Confira a lista completa de recursos do ReachView 3 em nosso lançamento e encontre os guias de vídeo sobre como começar no artigo recente do blog .

Como migrar meus dados de ReachView 2 para ReachView 3

Se você já estava usando o ReachView 2 há algum tempo, pode se preocupar com a transferência de dados para o novo aplicativo. Não se preocupe, o processo é fácil e nós o ajudamos.

Dados de Levantamento – Aba Survey

Você pode ter uma pilha de projetos de pesquisa dentro do aplicativo ReachView 2. Você pode movê-lo para o novo ReachView 3 em algumas etapas. O processo é semelhante para os dispositivos Reach RS + e Reach RS2.

Primeiro, você precisa exportar seus projetos do aplicativo antigo usando ReachView 3. Siga as etapas abaixo:

  1. Toque no nome do seu receptor na aba Receivers e mude para o Reach Panel.
  2. Vá para a guia Survey, toque em Export e escolha CSV. O download começará automaticamente.
  3. Toque em Download para confirmar. Projetos grandes podem levar algum tempo para serem processados.

Nota: Se você utiliza o ReachView 3 no Android, a exportação será feita para a pasta Downloads. Quanto ao iOS, você precisará escolher a forma como deseja salvar seu projeto.

Então você precisa voltar ao ReachView 3 e importar o arquivo. Por favor, siga os passos abaixo:

  1. Vá para a aba Survey e toque no botão + .
  2. Insira o nome , o autor e a descrição do seu projeto (se necessário). Certifique-se de ter selecionado WGS84 (EPSG: 4326) como Coordinate System e altura elipsoidal como datum vertical .
  3. Toque em SAVE .
  4. Toque na seta na parte inferior do aplicativo para abrir o painel do Projeto.
  5. Toque em Import, selecione o formato CSV e toque em Choose file .
  6. Selecione o arquivo que você baixou.

Importando CSV

Dados brutos e configurações

Todos os dados brutos e configurações estão vinculados ao seu dispositivo, então não há nada em que pensar. Basta baixar o ReachView 3, conectar seu receptor e encontrar todos os dados no novo aplicativo.

Postado originalmente em: It’s Time to Migrate to ReachView 3: Quick Guide

2 Likes

Bom dia, colega!
No último levantamento tive dificuldade em configurar o tempo de rastreio de coleta de ponto através da ferramenta survey do ReachView 3. O cronômetro permitia tempo de rastreio máximo igual a 5 minutos (salvo engano).
Percebendo isso, retornei ao ReachView antigo, pois lá o tempo de coleta é controlado pelo operador.

Dito isto, você saberia me informar como configurar a ferramenta Averaging para coleta? Pois em meus levantamento costumo rastrear os pontos com duração mínima de 20 minutos com o rover, principalmente durante os serviços de georreferenciamento de imóveis rurais.

Agradeço!

Bom dia!

Para coleta de dados brutos, no caso, é preciso utilizar a opção Logging, a não ser que esteja usando uma ferramenta para stop-and-go.

Realmente, em Survey no ReachView 3, há uma “limitação” de 5’ 59" de tempo de coleta. Entre aspas pois a coleta nessa parte do aplicativo foi pensada para o uso em tempo real (RTK) e esse tempo é mais que suficiente para convergência do ajustamento sobre o ponto (dependendo das situações no campo).

Entendo! Mas em campo dificilmente é possível trabalhar apenas no RTK, principalmente quando se fala em área rural no Brasil, ainda mais quando se trabalha com base e rover pós-processado pela conveniência do método e praticidade na execução do levantamento.
Tem alguma expectativa de alterarem esse tempo de coleta no ReachView 3? Porque a função survey é excelente para extração dos pontos coletados em campo utilizando apenas um arquivo logging do rastreio e com as opções de exportação do levantamento.

Reitero que a opção Survey não coleta dado bruto. Ela dá a posição atual sobre o ponto, nada mais.

Se for preciso realizar pós-processamento é preciso usar a opção Raw data dentro de Logging. Lá o tempo de coleta é manual, podendo ficar horas se for o caso.

" Reitero que a opção Survey não coleta dado bruto . Ela dá a posição atual sobre o ponto, nada mais."
Sim, isso é certo! Mas ele cria uma planilha .csv que facilita a informação de “start collection” e “end collection” para a fase de pós-processamento. Principalmente quando se usa o PPK Point Extractor Software.

Quando eu falo da criação do survey é com o rover fazendo o rastreio dos vértices aplicando o método de posicionamento relativo estático-rápido com apenas um log visando facilitar o pós-processamento do dado bruto. Mas se for o caso, do jeito que você tá falando tem que fazer um log para cada vértice levantado.

Considerando que o método stop n go não é tão recomendado para realização dos serviços de determinação dos vértices de imóveis rurais, conforme o manual de posicionamento do SIGEF/INCR. De qualquer forma, se a função foi desenvolvida apenas para o modo RTK entre a base e o rover não mais o que se discutir sobre o assunto.

Na opção Average no ReachView 3 tem como marcar a opção Off, tornando o tempo manual e dessa forma você consegue usar sem problemas por tempos maiores que cinco minutos.

O Emlid Studio faz isso, na função Stop & Go. Se for coletar pontos por mais de 5 minutos, usando a opção que falei acima, pode ajudar.

1 Like

Show Pedro!! Obrigado pela ajuda.
Já fiz a instalação do Emlid Studio, logo estarei testando os resultados de pós-processamento utilizando o software.

1 Like

This topic was automatically closed after 100 days. New replies are no longer allowed.